sexta-feira, 24 de abril de 2015

Exemplo de uma sessão de Blood & Honor

Esse artigo é o produto dos meus estudos sobre o sistema do RPG Blood & Honor de John Wick. Minha intenção de narrar para um grupo de jogadores, fez-me buscar romances ou mangás sobre samurais. Concomitante à leitura de um livro sobre samurais que estou lendo (Shogun de James Clavell), encontro tempo para ler o sistema, buscando o jeito de jogá-lo.

É mais costume em grupos de RPG, haver menos poder narrativo para os jogadores. Basicamente o domínio que eles possuem sobre o mundo fica restrito aos próprios Personagens controlados por eles. Tudo em volta dos personagens, fica a cargo do Mestre/Narrador.

Blood & Honor é um desses jogos onde as mecânicas oferecem aos jogadores um controle narrativo bem maior. Em relação a isso, eu tenho pouca prática como Narrador para transmitir essa experiência aos jogadores. Então antes de nossa primeira sessão, decidi simular uma. É sobre essa simulação que iremos tratar nesse artigo.

O Clã


Digamos que somos quatro jogadores, eu, como Narrador, Fábio, Mariana e Júlio como jogadores. Os três jogadores precisam juntos construir a ficha de clã. Realmente é uma parte muito importante porque define muito o ambiente ao redor dos personagens dos jogadores que serão oficiais samurais a serviço de um daimyo.

O grupo conjuntamente escolheu um daimyo Cruel, que é aquele que não tolera tolices. A Vantagem de possuir um daimyo Cruel é que todos os seus samurais recebem dois Dados Bônus em qualquer risco envolvendo intimidação. A Desvantagem e que todos recebem o Marcador "Cruel" em situações sociais. Seu nome será Kaminari (trovão).

Entre as diversas virtudes, o grupo escolheu Proeza como a mais venerada pelo clã. Esta é a habilidade de usar armas.

O grupo deve agora escolher os Estabelecimentos que existem na Província controlada pelo clã. Cada jogador, individualmente, escolhe um de uma lista. Fábio escolheu o Ferreiro, pois quer armas de qualidade; Mariana quer uma Casa de Jogos como um meio de conseguir mais dinheiro para a província; e Júlio prefere uma Caserna para arregimentar tropas, pois sua ideia é entrar em conflito com outras províncias.

Agora vem a escolha dos Aspectos que diz muito sobre o clã e os próprios samurais. Aspectos são como habilidades mais um pouco mais genéricas. Os Aspectos escolhidos foram:

  • Nenhum de nós é tão forte quanto todos nós juntos (obrigatória) 
  • Cave duas covas 
  • Nem todas as mulheres que são casadas são esposas
  • Primeiro o homem toma uma bebida ...
Explicarei estes aspectos durante o exemplo da sessão.


O meibutsu, ou seja, aquilo que de melhor sua província é capaz de fazer também é escolhido em consenso pelo grupo. O doce chamado de torimon foi a escolha.

O nome do clã é Gekido que significa fúria.

Agora vamos aos fatos sobre a província:
  • Fábio diz, "Nossa província é litorânea"
  • Mariana diz, "Há um perigoso ronin causando problemas"
  • Júlio diz, "Massacramos uma vila de nossa própria província"

Os Personagens


Cada jogador criou um samurai

Nome: Kobura (serpente), personagem do Fábio
Giri (dever): Hatamoto (general)
Virtudes: Beleza 2, Coragem 3, Astúcia 3, Proeza 4 + 1, Força 2, Sabedoria F
Aspectos: "O primeiro homem toma uma bebida"; "Cave duas covas"
Reputação: "Arremete como um raio". Sempre que eu atacar primeiro recebo um dado bônus.
Vantagem: Nascido para a lâmina
Idade: 4

Nome: Rikou (inteligente), personagem de Mariana
Giri: Kaishaku (executor)
Virtudes: Beleza 2, Coragem 3, Astúcia 4, Proeza 3 + 1, Força F, Sabedoria 2
Aspectos: "Nem todas as mulheres que são casadas são esposas", "cave duas covas"
Reputação: "Silenciosa como um gato". Sempre que realizar uma ação que necessite ser furtivo, receba um dado bônus.
Vantagem: Apreço do daimyo.
Idade: 2

Nome: Chokkan (intuição), personagem de Júlio
Giri: Onmyoji (conselheiro espiritual)
Virtudes: Beleza 4, Coragem 2, Astúcia 3, Proeza 2 + 1, Força F, Sabedoria 3
Aspectos: "Nem todas as mulheres que são casadas são esposas", "O primeiro homem toma uma bebida"
Reputação: "Amado pelo kami de sua cidade". Sempre que agir para defender sua cidade, receba um dado bônus.
Vantagem: Bem educado
Idade: 6


A Sessão


Pensando sobre tudo o que foi criado até agora, é hora de dar vida a esse tudo. Por onde começar? Há um ronin causando problemas. Que problemas? Porque nosso clã massacrou uma vila? O ronin e o massacre tem alguma relação? Uma ideia estala!

O daimyo chama seus oficiais para uma reunião. Ele diz, "aquele estrangeiro é a única prova de nossa vergonha! E ele ainda está vivo e rir de nossa cara! Rikou-san, o que acontece com você que não o encontra?"

Mariana pergunta ao Narrador se sabe o que aconteceu e ele diz que não sabe. Pede a ela para tomar um Risco de Sabedoria. Dois dados pela Sabedoria, o giri de Executor pode lhe dá um dado, pois o risco tem haver com sua tarefa. Nenhum Aspecto a favorece, nem outras informações. Mariana decide gastar um ponto de honra para receber quatro dados para ser possível Apostar. São sete dados. Ela separa 3 deles e joga os demais: 2, 4, 4, 6.

Por ter ganho a Prioridade, Marina começa: "o ronin parece conhecer bem as matas da região". Com as demais Apostas ela acrescenta:
  • A aldeia massacrada era de uma província conquistada no passado
  • O ronin é filho do daimyo morto por Kaminari
  • Kaminari o encontrou na vila e se enfureceu
Com isso, Mariana, adicionou detalhes à nossa história coletiva. Ela conseguiu dá mais vida ao fato que ela adicionou ao nosso clã: "há um perigoso ronin causando problemas". Sabemos agora porque o ronin nos atormenta. Ele busca vingança à crueldade que perpetramos à sua vila.

"Sua incapacidade, Rikou-san, provoca vargonha à província! Eu deveria ordená-la a cometer seppuku mas seria uma honra que não merece! Saiam e encontrem um jeito de trazer a cabeça daquele ronin desgraçado!"

A situação está difícil para Rikou-san. A honra dela está em jogo.

Júlio diz ao Narrador que deseja agora fazer uma previsão que é uma prerrogativa de um Conselheiro Espiritual.

"Rikou-san, presinto mais notícias ruins para todos nós." comenta Chokkan com Rikou e Kobura ao saírem da audiência com Kaminari.

"Uma previsão?", pergunta Kobura. "Exatamente, Kobura-san. A previsão fala que a rainha constrói seu formigueiro".

"Quem seria a rainha, Chokkan-san?", indaga Rikou.

Júlio pede um Risco de Sabedoria que o Narrador concorda. Um dado pelo nome (a intuição tem forte relação com a previsão), o giri também adiciona mais um dado, 3 dados advindos da virtude. Ao todo 5 dados. Ele aposta um deles. O resultado é 1, 1, 4, 4, conseguindo a Prioridade.

"Pela a audiência tão cedo e tão próxima da previsão, minha amiga, não me resta alternativa do que dizer que a rainha é o ronin!". Aqui Júlio narra o efeito de sua Prioridade. Falta o efeito da aposta.

"A má notícia é que ele não estará mais sozinho daqui por diante. O kami da aldeia deve está muito furioso!"

"Finalmente algo a mais para me motivar nessa história toda! Quem são os vermes que lambem o calçado do ronin vagabundo?", vocifera Fábio na pele de Kobura.

"Pretendo ir hoje disfarçada à casa de jogos para ver se ouço rumores sobre o ronin." diz Rikou a propósito de responder à fúria nos olhos do general.

"Após o massacre, deixamos a área da vila pouco vigiada. Devemos voltar lá.", continuou Kobura, duvidando da utilidade dos métodos da Executora do daimyo.

"Amaldiçoamos a vila, Kobura-san. Não é auspicioso voltarmos lá sem que haja uma purificação.", diz Chokkan.

"Amaldiçoados estaremos se deixarmos o ronin se fortalecer em sua sede de vingança, Chokkan-san.", Kobura o interrompe indelicadamente. "Venha comigo e os meus ashigarus. Você se responsabilizará pela tarefa de acalmar o kami da vila."

Os oficiais do daimyo pretendem tomar duas linhas de ação. Rikou vai à casa de jogos enquanto os outros dois viajam para a vila. Até agora, partindo de uma premissa dada pelo Narrador, os jogadores conseguiram desenvolvê-la, usando as mecânicas do sistema como suporte, chegando até um ponto onde o Narrador deve novamente tomar o controle narrativo.

O Narrador pergunta à Mariana qual será o disfarce de Rikou. Mariana diz que a executora irá como um samurai de uma província distante que cumpre a Jornada do Guerreiro (musha shugyo) e está de passagem pela província. A ideia é muito boa então o Narrador decide dá um ponto de honra para o grupo.

Mariana aproveita o ponto de honra recém ganho para marcar um fato sobre a vida de Rikou: "Ela é uma exímia jogadora de hanafuda, um jogo de cartas".

O Narrador diz que sua participação em uma das mesas chama a atenção pela qualidade de seu jogo e um dos jogadores comenta o seguinte: "Minha senhora, precisa testar sua qualidade num lugar mais desafiador. Eu conheço um lugar assim e não fica muito longe.". Mariana diz que precisa saber se ela já sabia de uma outra casa de jogo rivalizando com a da sua província. O Narrador informa que é um risco de Sabedoria.

Rikou só consegue dois dados bônus pela Sabedoria e é com eles que ela tenta a Prioridade de contar o que sabe. Sai um 2 e um 5, insuficientes. O Narrador conta que ela nunca ouviu falar de outra casa de jogos dentro da província.

"Estou de passagem e não conheço outra que não esta. Onde seria, senhor?", pergunta Rikou? "Não sei, senhora. Estive lá uma vez e fui vendado. Somos convidados pessoalmente em lugares de apostas, e se quisermos ir, devemos combinar um encontro em algo lugar. De lá, seguimos sempre à noite e então nos vendam."

"Quer dizer que nesse momento, pode haver alguém aqui que é dessa casa de apostas?", disse Rikou, olhando ao redor. "Provavelmente, senhora". Mariana diz que permanecerá mais tempo na casa de jogos.

Como ela não gastou o ponto de honra para forçar um encontro, o Narrador decide não facilitar a vida da executora, fazendo com que ela encontre de imediato um membro da casa de jogos secreta. O Narrador passa a narrativa para os outros jogadores: "É cedo da manhã, uma brisa fria tremula os galhos de um cerejeira próxima. Vocês já estão montados em seus cavalos, prontos para partir. A executora do daimyo aparece e os cumprimenta."

"Rikou-san, bom dia. Me parece que sua noite não foi tranquila ... ", indaga Chokkan. "Bom dia, Chokkan-san, Koburo-san. Dormi pouco na verdade. Voltei tarde da casa de jogos. Descobri uma coisa importante e espero contar quando vocês voltarem. Até a volta."

Então a companhia destacada para investigar os arredores da vila destruída partem no início da manhã, todos à cavalo, com a intenção de cumprir a missão o mais rápido possível.

"A incompetência de Rikou pode cair sobre nossas cabeças, conselheiro. Ouça bem o que eu digo." vocifera Koburo, cavalgando imponentemente. "Tenha paciência com ela, meu amigo. Não ouviu o que ela disse sobre algo importante que gostaria de dividir conosco na volta?"

"Eu desaprovo jogos de azar, Chokkan-san. Por mim, não os teríamos em nossos domínios."

"Não é o que pensa nosso daimyo e seria prudente não falar tais coisas, meu amigo."

Parte 2

terça-feira, 7 de abril de 2015

RPGs bons a baratos

É um momento bom para falar sobre RPGs. Estou falando dos RPGs de mesa e não aqueles de console ou PC. No país, temos uma boa quantidade de material na língua pátria, sejam eles originais brasileiros ou uma tradução de algum jogo de fora.

O momento bom decorre da quantidade recente de sistemas produzidos ou postos em financiamento coletivo no Brasil. Vários deles ansiados pelos consumidores brasileiros. Nesse post, gostaria de focar naqueles sistemas mais baratos, para que você que ainda não conhece ou tenha jogado um RPG, possa começar desse ponto; e para quem já é RPGista, possa experimentar novas formas de vivenciar nosso eterno passatempo.

Fiasco


Estilo: Narrativista sem mestre

Tema: Variados

Preço: R$ 28,95 (32,90 em 29.07.16)

Editora: Retropunk

Fiasco é daqueles jogos para você pôr numa roda de amigos tomando uma cervejinha. Afinal, é um jogo que ao vermos as sessões gravadas (sim, pois nunca o joguei), notamos que a imaginação dos jogadora viaja, pois suas regras facilitam isso. É como se a história conseguisse agir por conta própria.

Eu comprei a versão PDF dele mas ainda não tive a oportunidade de jogar. Mas caso eu consiga um grupo disposto, jogarei.

Este Corpo Mortal

Estilo: Narrativista

Tema: Mágico ao estilo Neil Gaiman

Preço: R$ 14,90 (PDF)

Editora: Retropunk

A escrita desse livro é simplesmente maravilhosa. Ficamos encantados com os exemplos que são apresentados ao longo de todos os capítulos. Tenho a versão física dele e cheguei a conduzir uma sessão do jogo.

O sistema é baseado na resolução de conflitos. Não usamos dados, ao invés disso, apostamos secretamente uma quantidade de fichas. Ao invés de rolar para cada ação isoladamente, rolamos o dado para algumas ações possíveis dentro de uma cena.

Ele foi imaginado para a narrativa de aventuras de magia própria dos contos de Neil Gaiman. Entretanto, o sistema de magia funciona muito bem para contar outras histórias.

[Atualização 29.07.16]

O livro impresso está fora de estoque.

[/Atualização]

FATE Core e Fate Acelerado


Estilo: Sistema genérico

Tema: variado

Preço: R$ 9,90 (PDF)


Em fase de produção após um financiamento coletivo, o FATE é um sistema genérico onde tudo cabe nele. Sua flexibilidade é reconhecido, tanto que é um jogo premiado.

[Atualização 29.07.16]

As versões impressas do Fate Básico e do Fate Acelerado estão disponíveis, além de um kit.

[/Atualização]

Fate vem em dois sabores: o Fate Sistema Básico (ou Core) e o Fate Acelerado (ou FAE). Esse segundo é uma versão mais simples e muito popular nos dias de hoje.

Old Dragon

Estilo: Clássico

Tema: Fantasia Medieval

Preço: R$ 29,90 [Loja online fechada provisoriamente 29.07.16]

Editora: Redbox

Esse jogo trás de volta a pegada antiga e clássica do D&D das primeiras edições. A editora já possui em sua loja diversos suplementos para ele, como aventuras, bestiários, miniaturas, divisórias e grades de combate.

Se você busca simplicidade e uma volta ao passado, esse RPG deve estar em sua estante e com fácil acesso para colocá-lo numa mesa.

 

 

3:16 - Carnificina Entre as Estrelas

 

Estilo: Narrativista

Tema: Ficção Científica Espacial ao estilo 

Preço: R$ 9,90 (PDF)

Editora: Retropunk

Joguei esse jogo uma vez, inclusive postando o relato da sessão aqui. É muito simples, pois fazer a ficha de personagem é moleza, preparar uma história não demorar muito e pode ser feito pouco antes da sessão ter início.

Para muitos o legal será enfrentar com uma pequena tropa um número gigantes de aliens, massacrando-os com suas armas letais ao estilo Tropas Estelares. E o sistema de combate é simplificado, mais parecendo um jogo de tabuleiro, mas nem por isso tira a graça de anotar na sua ficha o número de inimigos abatidos.

A Fita

Estilo: Narrativista sem mestre

Tema: Terror ao estilo Bruxas de Blair

Preço: R$ 12,00 (PDF)

Editora: Retropunk

Jogo muito focado em direção de cena, como se os jogadores estivessem produzindo o filme. Todas as cenas devem ser vistas por uma câmera qualquer, seja câmeras de vigilância, de celular, tablets, máquinas fotográficas digitais ou filmadoras profissionais. Cada jogador tem um tempo de "fita" para descrever o que ocorre na cena.

É outro jogo brasileiro bem  feito, inspirado em sistemas focados em direção de cena. O designer, Diego Astaurete, está de parabéns.

Blood & Honor

Estilo: Narrativista

Tema: Samurais

Preço: R$ 12,90 (PDF) [Parece que a Redbox não venderá mais PDFs 29.07.16]

Editora: Redbox

Ainda não joguei mas a leitura do livro é muito agradável, tanto pela forma como é apresentando o sistema como por algumas mecânicas geniais e podem empolgar você.

Por causa disso, estou lendo o livro Shogun e procurando material de apoio da internet para narrar algumas sessões. O sistema permite uma participação maior dos jogadores na narrativa da história, passando a idéia de que a história é maior que os próprios personagens dos jogadores e tudo devemos fazer para torná-la dramática e trágica no melhor estilo dos filmes sobre samurais.

Tratarei mais desse sistema após algumas sessões de jogo para trazer impressões mais precisas e experimentadas do jogo.

Abismo Infinito


Estilo: Narrativista

Tema: Horror psicológico

Preço: R$ 62,90 [Fora de estoque]

Editora: Retropunk

Jogo do designer de jogos brasileiro John Bogéa, e vencedor do Concurso Fala Você Mesmo, que leva você a aventuras no espaço profundo, inspirando-te a narrar a vida de astronautas que visitam um planeta e começam a ter pesadelos sinistros que se transformam em realidade.

Não cheguei a jogá-lo mas ele me lembrou de uma antiga aventura que mestrei há muitos anos atrás (que depois adaptei ela para meu próprio sistema de RPG), e por meio dela consegui produzir o medo no coração dos meus jogadores. Foi uma sessão memorável onde a ajuda de descrição de cenas e a transmissão de sensações produziu situações de dúvida, tensão e medo.

Lady Blackbird

 

Estilo: Narrativista

Tema: Fantasia Vaporpunk

Preço: Gratuito

Editora: Redbox

Esse sistema foi bolado para o mestre e os jogadores conduzirem a história de Lady Blackbird em sua fuga desesperada de um casamento arranjado e na procura pelo esconderijo secreto de seu amado, o rei pirata Uriah Flint.

Shotgun Diaries

Estilo: Narrativista

Tema: Apocalipse zumbi

Preço: R$ 19,90 [Loja online indisponível 29.07.16]

Editora: Redbox

Comprei o PDF do livro (R$ 9,90) e apreciei a leitura. É daqueles jogos que, apesar da quantidade de dados d6 que você precisa rolar, deixa muito espaço apenas para a interpretação e a imaginação.

O jogo é do famoso designer John Wick mais conhecido pelo seu A Lenda dos Cinco Anéis e 7th Sea segunda edição (em 29.07.16) e atualmente por seus textos polêmicos.

O que vejo a maioria da galera fazendo em suas sessões é colocar a aventura na sua própria cidade ou outro lugar bem conhecido. De fato, imaginar sua cidade ambientada no cenário apocalíptico e seus personagens percorrendo as ruas, entrando em supermercados e hospitais abandonados, pontos conhecidos, facilita a imaginação das cenas.

Cosa Nostra


Estilo: Narrativista sem mestre

Tema: Máfia

Preço: R$ 5,00 (PDF) [Indisponível em 29.07.16]

Editora: Redbox

Outro jogo brasileiro, desta vez de narração compartilhada, ou seja, sem mestre. Todos juntos bolam a ideia de sua máfia de forma bem simples. Depois começam a desenvolvê-la até alcançar o seu fim.

É bom lembrar que o sistema se adequa a qualquer tipo de máfia além da clássica italiana. Assim podemos usar a yakuza, a máfia russa, os traficantes dos morros cariocas, o PCC, entre outros.

Não sei muito mais sobre o jogo e caso queiram saber mais é possível baixar o material de playtest do jogo ou, como é barato, comprar o PDF do mesmo.


Dust Devils

Estilo: Narrativista

Tema: Faroeste

Preço: R$ 29,90

Editora: Redbox

[Atualização 29.07.16]

Na data da publicação do post, não sabia nada sobre o jogo. Comprei ele em 2016, até o momento não o joguei, no entanto, o li. Nele, cada jogador utiliza uma mão de cartas para interagir o jogo. Estou curioso para testá-lo.

[/Atualização]

Dungeon World

 

Estilo: Clássico

Tema: Fantasia medieval

Preço: R$ 59,90 (físico + PDF)


Comprei esse livro e mestre algumas sessões. Por experiência senti a dificuldade de adaptação dessa forma de jogar. O sistema é uma versão do cultuado RPG do Vincent Baker, Apocalipse World. Os designers trazem para o sistema os atributos e os alinhamentos do D&D e adiciona elementos das novas escolas de RPG.

A mecânica central do sistema é o chamado movimento. O movimento é uma mecânica que pode ser disparada após a descrição de uma ação durante uma cena. Se a descrição casa com o gatilho do movimento, ocorre a rolagem de 2d6, adicionando a esse valor o bônus de algum atributo. Dependendo do resultado, acontece algo bom ou algum ruim de acordo com o movimento disparado.

O curioso desse sistema é que o mestre não joga dados. Todas as rolagens são de responsabilidade dos jogadores, incluindo as rolagens do monstros controlados pelo mestre.

A leitura do livro é muito agradável, há muitas dicas e técnicas interessantes de criação de desafios e do mundo. Quando o grupo conseguir adaptar à nova forma de jogar, certamente sentirão uma experiência deliciosa.


Mundo de Masmorras


Estilo: Clássico

Tema: Fantasia medieval

Preço: Gratuito

Editora: Nenhuma

Imagine que Mundo das Masmorras é uma mudança sobre o World of Dungeons que por sua vez é uma mudança sobre Dungeon World que é uma adaptação de Apocalipse World para narrar fantasia medieval. Maluco, né?

Esse hack é do português João Mariano, conhecido da cena rpgística portuguesa e brasileira.

Pois bem, esse livreto de 12 páginas de simplicidade dá a você a oportunidade incrível de simplesmente pegar aventuras clássicas de D&D e trazer para esse sistema mais simples para você mestrar para seus amigos.

Cidade Obscura

Estilo: Clássico

Tema: Horror urbano sobrenatural

Preço: Gratuito

Editora: Nenhuma

João Mariano nos trás um hack do Mundo das Masmorras com inspiração no Mundo das Trevas.








Pulse

 

Estilo: Narrativo sem mestre

Tema: Investigativo

Preço: Gratuito (primeira edição)

Editora: Encho Chagas Productions

É até difícil explicar esse RPG. Encho Chagas venceu o Game Chef 2013 com ele e realmente a originalidade é inegável. Não vi nada parecido com isso.

A ideia é cada jogador na sua vez descrever algum elemento da história. Esse elemento é escrito num papel e daquele ponto criamos um círculo. Ao longo da partida, esses círculos cruzarão entre si, gerando novos elementos, até que se chegue a resolução de um crime.

A melhor forma de entender é realmente vendo alguém explicando e jogando, então aqui tem um vídeo.

[Atualização 29.07.16]

O jogo encontra-se no desenvolvimento de sua segunda edição.

[/Atualização]

Rastro de Cthulhu


Estilo: Clássico

Tema: Horror lovecraftiano

Preço: R$ 19,90 (PDF)

Editora: Retropunk

Um dos vários sistemas voltamos para transportar para a mesa o horror psicológico, cósmico e insano das histórias de H.P. Lovecraft. Baseado no sistema GUNSHOE, Kenneth Hite mostra todo o seu conhecimento dos Mitos Cthulhunianos.

Eu tenho o livro e alguns suplementos, consegui mestrar uma sessão mas não continuamos. O sistema não é complicado mas exige uma leitura atenta das regras, principalmente a parte dedicada a construir a aventura.

[Atualização 29.07.16]

Você vai encontrar diversas aventuras prontas no site de Retropunk, entre gratuitas e não gratuitas (R$ 9,90 cada).

[/Atualização]

Terra Devastada


Estilo: Narrativo

Tema: Apocalipse Zumbi

Preço: R$ 12,00 (PDF)

Editora: Retropunk

Mais um jogo de John Bogéa, desta vez sobre um clássico do terror: zumbis! Não conheço muito sobre o jogo, mas o autor diz que as regras são simples e intuitivas.

[Atualização: 22/05/2015]

Recentemente comprei o livro em PDF, depois que li algumas resenhas e me agradou o sistema de regras. A mecânica das características é parecida com as características do Lady Blackbird. Pessoalmente, o conjunto de regras do Terra Devastada me agrada mais que o do Shotgun Diaries.

Pela leveza das regras, pretendo mestrar um dia uma aventura one-shot. Uma sessão gravada pelo Forte RPG pode dá uma boa idéia sobre as mecânicas do jogo.

[/Atualização: 22/05/2015]

[Atualização 29.07.16]

O jogo está sendo financiado no Catarse.me e várias metas foram batidas.

[/Atualização]

 Violentina


 Estilo: Narrativista sem mestre

Tema: Ação ao estilo Tarantino

Preço: Gratuito (PDF)

Editora: Secular Games

Se você gostou de Fiasco, é possível que goste desse sistema. Ele utiliza cartas ao invés de dados e o objetivo do jogo é criar uma história do gênero violento e cheio de vícios de Quentin Tarantino e Guy Ritcher.





Call of Cthulhu

 

Estilo: Clássico

Tema: Horror Lovecraftiano

Preço: R$ 24,90 (PDF)

Editora: Terra Incognita

Confronte forças obscuras e enlouqueça ao fazer isso. O RPG de 1981 finalmente chega ao Brasil me sua sexta versão. Premiado ao longo de versões, é considerado um clássico do RPG, ao lado de D&D e GURPS.





Dragon Age 

 

Estilo: Clássico

Tema: Fantasia Sombria

Preço: desconhecido

Editora: Jambô

Considerado um RPG para iniciantes, ele vem com tudo o que é necessário para introduzir novos jogadores ao hobby. Vale destacar um livro de aventuras chamado Sangue em Ferelden, contendo 3 aventuras e vários ganchos de aventuras para cada uma delas a um preço muito bom.

Apesar da lista ter um razoável número de jogos, muitos foram deixados de lado, principalmente aqueles mais caros. O intuito aqui é atrair o olhar de vocês para algum deles e saber a experiência de vocês. Afinal, RPG é um dos passatempos mais incríveis já criados pelo bicho homem e vale a pena ser divulgado.

[Atualização 29.07.16]

Nem todos os livros estão disponíveis na loja.

[/Atualização]